Quick Shift: Vale o investimento?

Tempo de leitura: 2 minutos

Quick Shift, do inglês “mudança rápida”, vem sendo utilizado por montadoras, principalmente em modelos superesportivos, para incrementar o desempenho de suas motos. Desenvolvido nas pistas, tornou se um equipamento extremamente necessário em competições de alto nível, afinal, todo e qualquer décimo de segundo a menos no final de cada volta é crucial.

De construção relativamente simples, barata e de fácil instalação, logo ganhou também as ruas, vindos diretamente da montadora, ou de fábricas independentes.

Mas como realmente funciona, e quais as vantagens no uso fora das pistas?

Para a passagem das marchas ocorrer de forma suave e sem trancos no cambio da motocicleta, temos o sistema de embreagem, que desacopla suas peças móveis, retirando a carga do conjunto virabrequim e pistão, do sistema de câmbio. Porém em uso esportivo, existe um tempo para que o movimento seja completo, ou seja, soltar o acelerador, apertar o manete da embreagem, passar a marcha, soltar a embreagem e acelerar novamente. Mesmo sendo feito de modo rápido e sincronizado, esse processo toma um precioso tempo, e é aí que entra o Quick Shift. Ele nada mais é do que um sensor, que em determinada pressão aplicada ao pedal de cambio, interrompe o sinal da ignição (ou de combustível, ou os dois juntos), retirando a carga do câmbio, possibilitando a passagem da marcha sem trancos, e de forma muito mais rápida, pois além de não necessitar acionar o manete da embreagem, não precisa soltar o acelerador, tudo pode ser feito na posição que o acelerador se encontra, apenas pressionando o pedal de marchas.

No uso urbano, além de deixar a pilotagem muito mais divertida, torna-se menos cansativa, com maior prazer e praticidade ao pilotar, sem trazer nenhum prejuízo ao motor, já que o corte da ignição faz o papel de suavizar a passagem das marchas.

Tudo isso com um baixo investimento, podendo ser encontrado produtos de fabricação nacional de ótima qualidade. Portanto, para quem está disposto a ter uma moto mais divertida e prática, vale sim o investimento, desde que adquira um produto de qualidade aprovada.

Sua moto ainda não tem o Quick Shift e você não quer ficar pra trás?

Entre em contato agora mesmo e experimente essa incrível sensação com a instalação do sistema que representamos, desenvolvido e testado para o mercado brasileiro. Algumas motos permitem a sincronização direto pela ECU potencializando o uso do equipamento somado ao remapeamento.